Julio Iglesias Paroles

Julio Iglesias Um dia ri, o outro chora Letras

Uma canção que vem de um sonho, de outono

Na solidão da cor de março, meu quarto

Talvez um último cigarro, eu ardo

Até a hora de dormir

A dor que existe em cada espera, desperta

O amor que em cada madrugada, se apaga

Num indo e vindo que não muda, no mundo

Eu brindo ao último partir

Um dia ri, sem ter porquê

Chora depois, por um querer

E cada vez é sempre igual

Um grande amor

Um dia vai, o outro vem

E se ficar, se vai também

A vida é assim

Um dia o riso, o outro a dor

Pro amor que hoje ardendo em febre, me aquece

Ou que amanhã me abre a ferida, e se esfria

Eu sei que um outro sofrimento, e o tempo

Me ajudarão a esquecer

E vou dizendo «Eu te amo tanto» a tantas

E vou virando novas folhas, os rostos

Desse meu livro de aventuras, as fugas

Que vão marcando o meu viver

Um dia ri, sem ter porquê

Chora depois, por um querer

E cada vez é sempre igual

Um grande amor

Um dia vai, o outro vem

E se ficar, se vai também

A vida é assim

Um dia o riso, o outro a dor