Gisela Labirinto Ou Não Foi Nada Letras

Talvez houvesse uma flor

Aberta na tua mão

Talvez houvesse uma flor

Aberta na tua mão

Podia ter sido amor

Mas foi apenas traição

Podia ter sido amor

Mas foi apenas traição

É tão negro o labirinto

Que vai dar à tua rua

É tão negro o labirinto

Que vai dar à tua rua

Ai de mim que nem persinto

A cor dos ombros da Lua

Ai de mim que nem persinto

A cor dos ombros da Lua

Talvez houvesse a passagem

De uma estrela no teu rosto

Talvez houvesse a passagem

De uma estrela no teu rosto

Era quase uma viagem

Foi apenas um desgosto

Era quase uma viagem

Foi apenas um desgosto

É tão negro o labirinto

Que vai à tua rua

É tão negro o labirinto

Que vai à tua rua

Só o fantasma do instinto

Na cinza do céu flutua

Só o fantasma do instinto

Na cinza do céu flutua

Tens agora a mão fechada

No rosto nenhum folgor

Tens agora a mão fechada

No rosto nenhum folgor

Não foi nada

Não foi nada

Podia ter sido amor

Não foi nada

Não foi nada

Podia ter sido amor